© 2016 NEWSODN Compagnia di Maria Nostra Signora
  • Viernes, 15 Diciembre 2017
  • San Valeriano / Santa Silvia

Missão popular

Aranha: 29 de junho até 06 de julho/2014, Paróquia S. José de Paraopeba.

Julio 2014 | Nair Albertini, odn (Rio de Janeiro, Brasil) | Experiencias

“O Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois na sua frente, para toda cidade e lugar aonde Ele próprio devia ir”. (Lc 10,1).

ESTA MISSÃO REALIZADA NA PRIMEIRA SEMANA DE JULHO TEVE ALGUMAS CARACTERÍSTICAS ESPECIAIS.
Éramos 10 missionárias: 2 Irmãs da Companhia de Maria e 8 leigas.
Atendemos um pequeno núcleo urbano, com umas 200 famílias.

Aranha é um distrito de Brumadinho, e pertence à Arquidiocese de Belo Horizonte, Minas Gerais. O pároco, José Ivair, com dois anos de sacerdócio não conhecia essas missões que a Companhia de Maria no Brasil, realiza há quarenta anos. Nos primeiros contatos ele estava reticente. No final da missão sua relação com as missionárias era outra. Muito entusiasmado com o trabalho, agradecido e desejando que voltemos à sua Paróquia, onde ele atende 14 Comunidades e várias delas bem mais pobres que Aranha, onde ele tem sua casa paroquial.

Foi uma leiga, REGINA XIMENES, movida pelo Espírito Santo, e, a partir de sua participação numa das Missões da Companhia de Maria, quem PROMOVEU ESTA MISSÃO, fez todos os contatos com o Pároco, convidou o seu diretor espiritual, o Padre Paulo Pedreira, jesuíta com 88 anos de idade para participar da missão. Ele esteve presente nos três últimos dias. Atendeu confissões, presidiu celebrações. Foi um grande apoio para o Pároco que ficou encantado com ele.

Nós, as dez missionárias, formamos uma única equipe que se encontrava todos os dias na oração da manhã e nas celebrações da noite. Para as visitas nos dividimos em duplas. Duas jovens do local e uma adolescente nos acompanharam todos os dias. Visitamos todas as casas. A Regina nos distri-buía com seu carro nos lugares mais distantes da missão.

As famílias que nos hospedaram durante a semana foram de uma acolhida fora de série.

Cada missionária entregou seu relatório para o pároco. Nessa avaliação final, de três horas, problemas e sugestões foram acolhidos pelo Padre José Ivair com muito cuidado. No sábado ele nos deu a oportunidade de uma agradável confraternização, oferecendo-nos o almoço na casa paroquial.

Criativas, entusiasmadas, profundas em sua espiritualidade e fé, o grupo de missionárias foi muito especial. Demostrou isso oferecendo seus dons em várias situações: preparação da oração da ma-nhã; trabalho com as crianças; oficina de pintura; testemunho no encontro de casais e visitas em lugares difíceis como pontos de drogados... Todas foram PRESENÇA DA TERNURA DE DEUS.

Há quarenta anos coordeno ou participo de missões da Companhia de Maria ou intercongregacio-nais, programadas pela CRB de Belo Horizonte. ESTA FOI ESPECIAL pelo dinamismo e criatividade das missionárias, pela união de corações que vivemos, pelo amor a Santa Joana que percebi na maioria delas e pelo desejo de algumas de fazer parte da Rede Laical Companhia de Maria.

Todas querem participar de outras missões da Companhia de Maria. Estão animadas a ir para a Missão de Almenara em julho de 2015...
Estarei em Belo Horizonte no dia 26 de julho para dar início a um novo grupo da Rede Laical, se Deus quiser. Isso também é fruto da missão.
 

Nair Albertini, odn: religiosa da Companhia de Maria, Brasil. Bacharel em teologia e educação e coordenadora da rede laical no Brasil.


Baixar artigo em pdf

 

AÑADIR COMENTARIO

0 Comentarios

Experiencias